PCR 3R80

Resina reciclada de alta qualidade.

"A nossa resina reciclada além de alta qualidade, associa duas características essenciais, VI de 0,80 (+/- 0,03) com uma ótima cor. A 3R80 pode ser utilizada para fabricação de embalagens rígidas, garrafas, filmes, fios, fitas, fibras, chapas e injeção de peças no geral."

Aspectos importantes de uso no processamento

Secagem: Semelhante à resina PET Virgem, o PET-PCR pode sofrer hidrólise se a umidade não for minimizada antes de processo que envolva sua refusão. A hidrólise da resina PET pode acarretar redução de seu peso molecular (e consequente queda no valor da VI) e a perda das propriedades mecânicas, além de alterações significativas de coloração do produto final.

Recomenda-se que o processo de secagem seja realizado utilizando-se ar quente desumidificado (ponto de orvalho inferior a -30 °C), normalmente obtido com a utilização de desumidificadores com peneiras moleculares como dessecantes. Ascondições de secagem típicas do PET-PCR utilizam 3Nm³ de ar/kg de PET-PCR/h,temperatura de ar seco de 170 °C, tempo de residência do PET-PCR no secador de 4a 6 horas.

Recomenda-se que o teor de umidade da resina seja reduzido a um valor inferior a 0,003% (30ppm), antes do processo de fusão. A secagem é mais eficaz se utilizado secador com dessecantes, normalmente com peneiras moleculares, onde o ar utilizado para a secagem da resina é previamente desumidificado.

O ponto de orvalho (dew point) do ar seco deverá ser mantido, no máximo, a -29ºC (máx. -20ºF). As condições típicas de secagem são: temperatura de 175ºC (350ºF), tempo de residência no secador de 4 a 6 horas e uma vazão mínima de ar de 1,0 ft3/min por libra de polímero consumido por hora.

Moldagem por injeção, esfriamento e sopro: As temperaturas utilizadas em processos de refusão devem ser as mais baixas possíveis, desde que permitam o processamento do PET-PCR. Deve-se ter atenção com os limites de temperatura e cuidado para evitar cisalhamento ou degradação térmica excessiva.

As condições ideais de processamento são altamente dependentes do maquinário utilizado na refusão, sendo que as temperaturas típicas de processamento situam-se normalmente entre 260 ºC E 295 ºC. No processo de obtenção de embalagens rígidas (garrafas) por injeção e sopro de pré formas,as pré-formas a serem sopradas devem ser aquecidas a níveis mínimos suficientes para produzir embalagens de qualidade, com boa transparência e orientadas biaxialmente.

Temperaturas típicas da superfície da pré-forma no processo de sopro situam-segeralmente entre90°Ce105°Ce dependem em grande parte da programação e eficiência do equipamento.

Aspectos de segurança: Por favor, leia a Folha de Dados dos Materiais de Segurança escrita para este produto. Poderá ser obtida através de nosso Gerente de Contas ou através de nossa área de Assistência Técnica.

Segurança - Manuseio: A resina PET-PCR não apresenta perigos de intoxicação por contato com a pele ou inalação, sob condições normais. Protetor facial, roupa de proteção e luvas devem ser utilizados no manuseio do material fundido.

Estocagem: O PET-PCR é normalmente acondicionado em big-bags de 1250 kg. Deve-se estocar os Big-bags longe de qualquer fonte de calor e umidade, cobrir com cobertura opaca quando estocar ao ar livre por períodos prolongados, para evitar a ação dos raios UV. O empilhamento máximo recomendado é de duas unidades.